Não é sobre amor

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Diversidade no trabalho

Não é sobre amor

NÃO É SOBRE AMOR

Mês de junho chegou e é possível observar um fenômeno curioso que toma conta de nossos feeds e dos produtos que são expostos ao consumidor. De repente vemos as cores do arco-íris serem pintadas em embalagens de produtos a roupas. Empresas que pintam suas marcas e propagam o seu marketing com frases como "Consideramos justa toda forma de amor" ou "Amor é amor", como uma forma de se lançarem modernas e inclusivas, quando na verdade, frases tão vagas esgotam todo o conceito e significado por trás de uma luta que é travada há anos e tornam uma época tão importante utilizada para enfatizar essas batalhas em uma data comercial, sem se dar o devido cuidado e palco para as reais discussões.


Não foi sobre o amor que a comunidade LGBTQIA+ levantou suas bandeiras, travaram suas batalhas e criaram o movimento. Não foi sobre o amor que LGBT's que frequentavam Bar The Stonewall Inn na década de 1969, em Nova York, resistiram aos ataques policiais. Não foi por amor que gerações depois destas foram à luta e ainda travam suas batalhas até hoje.

O mês do orgulho e todo o movimento realizado pela comunidade LGBTQIA+ não é sobre amor, mas sim sobre uma luta política pelo direito de viver em uma realidade onde seja possível existir além da cis-hetorossexualidade que foi constituída e imposta no que tange sexualidade e gênero ao longo dos anos. Da possiblidade de não se ter a própria existência ameaçada por preconceitos e crenças descabíveis e ultrapassados para o mundo e a modernidade tecnológica na qual vivemos. 

A reflexão que queremos deixar aqui é que é importante sim que empresas utilizem de seus espaços midiáticos  para dialogar com seu público, conscientizar e propagar a real importância do movimento LGBTQIA+ a fim de que seja realizado uma revolução ideológica, desde que seja feito com responsabilidade social e não como forma de transformar uma luta em uma data comercial.


Por Daniela Carvalho, Analista de RH.